Perguntas Frequentes

 

Que cursos podem encontrar na Escola Profissional Gustave Eiffel?

Atualmente a oferta formativa  é a seguinte:

    Cursos Profissionais

    Cursos de Educação e Formação

Neste momento estão em funcionamento 26 Cursos Profissionais, 12 Cursos de Educação e Formação, Tipo 2 e Tipo 3 – CEF. Todos autorizados e financiados pelo Ministério da Educação.

Nem todos os anos letivos iniciam turmas de todos os cursos.

 

Como se sabe que cursos vão abrir em cada ano?

Só saberemos os cursos que irão iniciar em cada ano letivo, após a decisão do Ministério da Educação à candidatura efetuada pela escola.

 

Quem pode candidatar-se à frequência dos cursos?

Cursos Profissionais

Qualquer aluno que tenha concluído o 9º ano de escolaridade, ou com habilitação equivalente ou ainda quem não tenha concluído o ensino secundário, desde que, à data de 1 de setembro, do ano em que inicia o curso, tenha preferêncialmente 18 anos. Qualquer excepção será analisada pela Direção Pedagógica.

 

Cursos de Educação e Formação

Os Cursos de Educação e Formação (CEF) são uma oportunidade para poderes concluir a escolaridade obrigatória, através de um percurso flexível e ajustado aos teus interesses, ou para poderes prosseguir estudos ou formação que te permita uma entrada qualificada no mundo do trabalho. 

Os CEF são percursos formativos organizados numa sequência de etapas de formação, consoante as habilitações de acesso e a duração das formações. 

 

Perfil do Aluno:

Para alunos com idade igual ou superior a 15 anos e inferior a 18 (à data de 01 de setembro de 2017).

Excetuam-se os alunos que tenham transitado de ano e não tenham interrompido estudos no último ano escolar.

Para ser um aluno de um Curso de Educação e Formação, o candidato deve ter, cumulativamente, à data do início do curso:

 

TIPO 2 – duração de 2 anos – Habilitações académicas exigidas e devidamente comprovadas: 

6º ano de escolaridade, 7º ou frequência do 8º ano

  

TIPO 3 – duração de 1 ano – Habilitações académicas exigidas e devidamente comprovadas:

8º ano de escolaridade ou frequência, sem aprovação, do 9º ano de escolaridade

 

Quando é efetuada a matrícula?

As matrículas têm início no final do mês de abril, as vagas são limitadas e preenchidas por ordem de inscrição.

 

Como é feita a matrícula?

A matrícula é feita presencialmente, em qualquer uma das nossas escolas.

 

Quais os documentos necessários para efetuar matrícula?

Boletim de candidatura, disponível nas escolas ou no site da escola, www.gustaveeiffel.pt, em Documentos para Inscrição;
Bilhete de Identidade, Cartão de Cidadão ou Passaporte;

Cartão de Contribuinte;

Documento comprovativo do escalão do abono de família, se for beneficiário;

Se menor de idade é necessária a assinatura, do Encarregado de Educação e os documentos de identificação do mesmo;

 

Paga-se alguma coisa no momento da matrícula? 

Sim, nesse momento terá de pagar uma caução de 5,00€. Este valor será devolvido após a conclusão do curso.

 

 

Qual é o valor da mensalidade?

Na Escola Profissional Gustave Eiffel, o ensino é de frequência gratuita.

 

Posso efetuar a matrícula, mesmo sem ter concluído o 9º ano, por o estar a frequentar?

Sim. Podes fazer a inscrição e assegurar a tua vaga. Esta ficará condicional até ao final do ano letivo quando terás que apresentar o certificado de conclusão do 9º ano.

 

Se não completar o 9º ano o valor da matrícula será devolvido?

Sim, com a apresentação de declaração da escola a confirmar que não concluíste o 9º ano.

 

Há bolsas de estudo?

Os Alunos do ensino profissional têm direito aos mesmos apoios dos restantes alunos do ensino secundário e podem candidatar-se no âmbito da ação social escolar. O preenchimento dos impressos é efetuado na escola no ato da matrícula até ao início do ano letivo. Existem, ainda, as bolsas de mérito que são atribuídas de acordo com as normas do regulamento em vigor, na EPGE.

 

Quando começam as aulas?

Em setembro e seguem um calendário letivo próprio, mas idêntico às outras valências do ensino secundário..

 

Já fiz o 10º/11º ano. Há equivalência às disciplinas que já tive?

Os pedidos de equivalência são feitos à Direção Pedagógica no início do ano letivo. Nas disciplinas das componentes sociocultural e científica, desde que equivalentes, poderão ser concedidas após análise caso a caso.
Nas disciplinas da componente técnica de cada curso, geralmente, não são concedidas equivalências, com exceção se o aluno tiver frequentado o mesmo curso profissional.

 

Os cursos têm estágio?

SIM. A Formação em Contexto de Trabalho, FCT, tem a duração de 600 horas, das quais fazem parte: o Projeto Tecnológico (PT), o Estágio e a Prova de Aptidão Profissional (PAP).

 

O estágio é remunerado?

Não, não é.

 

Quem arranja o estágio?

Os Coordenadores de Curso e os Centros de Recursos, de cada uma das escolas, são os responsáveis pela colocação do aluno em estágio.

 

E se o aluno conseguir arranjar estágio?

Nesse caso, será necessário que o Coordenador de curso valide o estágio.

 

Estes cursos preparam para o mercado de trabalho de forma a garantir emprego no final dos cursos?

Sim, os cursos profissionais têm uma componente muito prática, não esquecendo as áreas Sociocultural e Científica, com a realização frequente de trabalhos individuais ou de grupo ao longo dos 3 anos, participação com trabalhos em concursos internos ou externos e formação em contexto de trabalho. No 2º ano, em grupo, será elaborado um PT, apresentado perante um júri, onde os alunos colocarão em prática os conhecimentos adquiridos. No 3º ano e após o período de estágio, individualmente, o aluno fará a apresentação da sua PAP, para a conclusão do curso.

Quanto à colocação, existe na EPGE, o Gabinete de Apoio ao Emprego, GaPE, que ajudará o diplomado a elaborar o seu CV, preparará para uma entrevista de emprego e ainda, encaminhará para os pedidos de trabalho que cheguem ao Gabinete.

 

Depois posso candidatar-me ao ensino superior?

 Sim, no final dos 3 anos de curso, com aproveitamento, o aluno fica com equivalência ao 12º ano de escolaridade, podendo candidatar-se a um curso superior.

 

Quais os cursos superiores a que posso concorrer?

Nas Licenciaturas (nível 6) para qualquer uma desde que faça os exames nacionais e as provas específicas requeridas.

Nos CTESP (nível 5) para qualquer um. Aqui não necessitará de exames nacionais.

 

Quais as provas específicas?

As provas específicas requeridas para admissão variam de faculdade para faculdade sendo necessário analisar caso a caso.

 

Quais as vantagens do ensino profissional?

O ensino profissional possibilita uma forte formação prática e um grande contacto com o mundo empresarial. E, é nesse sentido que facilita a entrada no mercado de trabalho. No entanto, não é obrigatório que o aluno saia da escola e dê de imediato início a uma carreira profissional. A grande vantagem do ensino profissional é que deixa a porta aberta para vários caminhos. O aluno ao terminar o curso pode ingressar no mercado de trabalho de imediato ou optar por prosseguir estudos.

 

Voltar ao Topo da Página